A PRIMEIRA COMUNHÃO EUCARÍSTICA


As crianças são chamadas à vivência da fé, à comunhão e à autêntica e piedosa adoração eucarística.

Durante os anos da Sua vida pública, nosso Senhor Jesus Cristo manifestou às claras um especial amor pelas crianças. Nosso Redentor demonstrava uma incontida alegria ao se encontrar com as crianças. Ele as abraçava e abençoava. No dia em que os discípulos tentaram impedir as crianças de se aproximar d’Ele, Ele os repreendeu, dizendo: “Deixai que as crianças venham a Mim, e não as proibais, pois delas é o Reino de Deus!” (Mc 10, 13-16).

Por ser um sinal visível do amor de Cristo por nós, a Igreja também evidencia que as crianças são chamadas à vivência da fé, à comunhão e à autêntica e piedosa adoração eucarística. Desde modo, a Igreja não poupa esforços para criar espaços de evangelização para as crianças e dirige para a catequese da primeira Comunhão eucarística os seus anseios de serenidade, de unidade e de amor. A Igreja professa e ensina que Jesus Eucarístico quer unir-se intimamente com as crianças na Sagrada Comunhão, para demonstrar o Seu amor pessoalmente. A celebração da primeira Comunhão eucarística é sempre um dia de inenarrável graça divina que deixa marcas em nossas almas. Evocando o dia da sua primeira Comunhão, Santa Teresa de Lisieux nos diz: “Como foi doce o primeiro beijo de Jesus à minha alma! Foi um beijo de amor. Sentia-me amada, e dizia por minha vez: ‘Eu Vos amo, entrego-me a Vós para sempre”. (História de uma alma, capítulo IV, página 75). Por sua vez, o Papa Bento XVI, ao se encontrar com um grupo de crianças que estavam se preparando para a primeira Comunhão, em 15 de outubro de 2005, foi questionado sobre as lembranças do dia da sua primeira Comunhão e ele respondeu, afirmando: “Lembro-me muito bem do dia da minha Primeira Eucaristia... Eu estava repleto de alegria naquele dia, porque Jesus viera a mim. Compreendi que começava uma nova etapa da minha vida, eu tinha nove anos, e que daí em diante era importante manter-me fiel a esse encontro, a essa Comunhão. Prometi ao Senhor tudo o que me era possível: Quero estar sempre contigo e rezei: Mas, acima de tudo, fica comigo!”.

Conscientes do amor que Cristo nutre pelas crianças, da grandiosa força de sua oração e do privilégio que é poder ter em nossas Paróquias crianças que comungam com as devidas disposições, neste período de preparação para o XVI Congresso Eucarístico Nacional, neste singular tempo eucarístico, “pareceu bem ao Espírito Santo e a nós” (At 15, 28), envolver as crianças neste tempo de graças que estamos vivenciando e, por isso, desde as primeiras reuniões em preparação ao XVI CEN, o nosso pensamento dirigiu-se também para o planejamento de fecundas atividades que envolvam as crianças na vivência do Ano Eucarístico Arquidiocesano e, sobretudo, nos dias do XVI CEN.

Por crermos que Cristo está presente no Sublime Sacramento do Altar para ser amado, encontrado, recebido e consolado também pelas crianças, nós decidimos elaborar uma revista em quadrinhos para as crianças com três estórias: a primeira, sobre os Congressos Eucarísticos; a segunda sobre os 50 anos de Brasília; e uma terceira sobre o Sacramento da Eucaristia. Decidimos também que, no sábado, dia 15 de maio de 2010, mil crianças provenientes das 122 Paróquias do Distrito Federal irão realizar sua Primeira Eucaristia. A preparação para essa Primeira Comunhão está sendo realizada, desde o início do ano de 2009, em nossas Paróquias. No decorrer desses meses, os catequistas estão ensinando que, antes de qualquer realidade humana, as crianças devem experimentar o amor de Jesus Hóstia Santa por eles e aprender que é Ele quem as chama a formar a edificar a unidade da Igreja.

Nas Paróquias e nas aulas de catequese, nós temos que aprender com as crianças os caminhos de Cristo: a sua capacidade de abandono e confiança, a entrega incondicional e a intimidade com Deus. Nas Paróquias e nas aulas de catequese, as crianças devem aprender conosco a fazer silêncio diante do mistério, a dobrar os joelhos, piedosamente, diante da Eucaristia e a tratar com zelo e respeito tudo aquilo que se refere ao Sacramento do Altar. Quando há uma interação eucarística entre os adultos e as crianças, é grande a alegria da comunidade ao ver que os discípulos missionários, desde a mais tenra idade, estão cheios de fervor e de entusiasmo ao se reunir para celebrar a Solenidade litúrgica da Santa Missa.

Sem sombra de dúvida, nós podemos afirmar que nossas reuniões dominicais são enriquecidas pela presença das crianças que, junto conosco, ouvem a Palavra de Deus e se alimentam de Jesus, imolado por nós. Essa bonita experiência da fé renova nossa vida espiritual e infunde serenidade e paz nos nossos corações. Sem a presença das crianças em nossos cultos eucarísticos, haveria um vazio em nossos corações. Por outro lado, há uma imensa alegria em nossos corações quando percebemos que, no dia a dia de nossas Paróquias, há um número considerável de crianças que desejam se encontrar com o Cristo Eucarístico. Como é bom poder vislumbrar a fé eucarística de uma criança! Como é bom poder professar: “Colocai numa criança destas muita graça de Deus, o desejo de fazer a vontade d’Ele, muito amor a Jesus, toda ciência humana que a sua capacidade lhe permita adquirir e tereis retratado o caráter dos apóstolos de hoje, tal como indubitavelmente Deus os quer”. (São Josemaría Escrivá, “Caminho, nº 857”).

Crianças de Brasília e de todo o Brasil, venham participar do XVI CEN, com sua alegria puríssima, para renovar o seu encontro com o Cristo Eucarístico. Não se esqueçam de que Jesus Hóstia Santa as ama, queridas crianças! Amadas crianças, busquem corresponder à predileção que Deus tem por vocês e percebam “para quantas crianças na história da Igreja, a Eucaristia foi fonte de força espiritual, por vezes mesmo heroica!” (Papa João Paulo II, “Carta às crianças”). Crianças, simples e humildes almas eucarísticas: perseverem na recepção da Eucaristia e façam com que a celebração da Primeira Comunhão seja o primeiro e significativo encontro com o Corpo dado e o Sangue derramado de Cristo em prol da salvação da humanidade e renovem na fé e na santidade este encontro com o Cristo Eucarístico inúmeras vezes no decorrer de suas vidas!

Que Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento ajude as crianças a viver intensamente inúmeros momentos de encontro com o Senhor, para que possam segui-Lo cada dia com maior alegria. A Ela, Mãe e Modelo dos adoradores, nós dirigimos nosso olhar, suplicando sua materna proteção sobre as nossas crianças. Assim seja! Amém!


Aloísio Parreiras
(Membro da Comissão de Liturgia do XVI CEN)

voltar


leia a newsletter

Home  | Nossa História  | Atividade Pastoral  | Expediente do Santuário  | Palavra do Reitor  | Santuário na Mídia  | Links
Intenções  | Testemunhos  | Fale Conosco


Copyright: 2009 - Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro | Todos os direitos reservados
Gestão do Conteúdo - Pe. Nelson e Equipe de Comunicação do Site Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
End: Avenida Santo Afonso, 208 – Centro :: Campos dos Goytacazes – RJ – Brasil :: Fone: (22) 2722-0988