27/10/2018

30º Domingo do Tempo Comum

É a Palavra que nos cura, uma Palavra ouvida na fé, uma Palavra que pode fazer de nós, cegos, seguidores que se põem a caminho, atrás de Jesus.

30º Domingo do Tempo Comum
1ª Leitura: Jr 31,7-9
2ª Leitura: Hb 5,1-6
Evangelho: Mc 10,46-52
 
Jeremias anuncia o retorno dos exilados, aquele “Resto” que Deus poupou. Renova-se o êxodo com seus milagres. Todos tomarão parte, mesmo os que parecem incapacitados, como os cegos e aleijados. A razão de tudo isso não está nos merecimentos do povo, mas no amor de Deus: “O Senhor não rejeitará seu povo para sempre!” Ele é um pai para Israel. A verdade dessa declaração de Deus se manifesta especialmente a nós, porque Jesus nos revelou a paternidade divina e nos tornou participantes de sua filiação com o dom do Espírito Santo. “O Pai vos ama porque vós me amastes” (Jo 16,27). E toda nossa alegria será encontrar esse Pai e viver com Ele para sempre.
 
Cristo é o mediador entre Deus e nós. Como sacerdote, leva a Deus nossos pecados e de Deus nos traz o seu perdão. Cristo é o nosso sumo sacerdote, escolhido pelo Pai para oferecer o sacrifício pelos nossos pecados, o sacrifício de si mesmo na cruz, com uma imolação válida para todos e para sempre. Jesus, mesmo sendo Filho de Deus, foi tomado dentre os homens, por isso sente a justa compaixão pelas nossas fraquezas. Dessa compaixão e do valor infinito do sacrifício da cruz deriva a nossa confiança.
 
O evangelista Marcos nos apresenta hoje as ações e palavras de Jesus durante sua última viagem a Jerusalém. Nesse caminho os discípulos o seguem com desconfiança ou inquietação. Estavam assustados e com medo. Pelo caminho Jesus encontra um cego, um mendigo. Nele há obscuridade, trevas, ausência. E em torno dele somente rejeição. Muitos o repreendiam para que se calasse. Jesus chama o cego, escuta seu pedido, e o atende. Também hoje, na Igreja, entre os que o Senhor reuniu, está o cego e o aleijado. Aquilo que nós somos. E é por isso que as ações de Jesus nos são contadas: devem encher-nos de esperança.
 
É no momento em que termina a viagem de Jesus a Jerusalém, que um mendigo cego O celebra e reconhece como Filho de Davi, o Messias. E este mendigo recupera a vista e segue Jesus pelo caminho. É um símbolo, um convite.
 
Jesus nos abre os olhos para não ficarmos mais na periferia da vida. Assim Bartimeu, símbolo da humanidade hodierna, que se obstina a não ver, embora pense que está enxergando bem, encontrando Jesus se sente restituído à sua dignidade e autonomia.
 
É a Palavra que nos cura, uma Palavra ouvida na fé, uma Palavra que pode fazer de nós, cegos, seguidores que se põem a caminho, atrás de Jesus. Um caminho de morte e ressurreição, que segue seu exemplo e seus ensinamentos. A Palavra de Deus se torna luz para nossos passos. Cada dia o Senhor nos dá sua Palavra, nos ilumina, nos sustenta, nos dá força, esperança e coragem. Peçamos ao Senhor que nos conceda a luz da fé e nos dê vigor, para o seguirmos como o cego de Jericó, até chegarmos à Jerusalém definitiva.

                     
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                 Autor: Padre José Raimundo Vidigal

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Nome: E-mail:
Cód. de Segurança:

* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.

Liturgia Diária

Bíblia On-Line

Avisos da Semana

Santo do Dia

Dizimistas


Calendário de Eventos

Calendário
« NOVEMBRO 2018 »
S T Q Q S S D
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 1 2